terça-feira, 2 de novembro de 2010

Infância

Quando eu era criança eu era pequeno, e morava no Nordeste, sim Nordeste Ribeiropólis – Se (Pra quem num Sabe é a sigla de Sergipe), como eu ia dizendo eu morei em Sergipe até os meus sete anos, então minha mãe conheceu o meu padrasto e viemos morar aqui em SP, ou melhor, em Guareí – já disse pra vocês jogarem no Google.
Dentre os brinquedos recordo  que eu tinha um  velocípede.  Igual esse da imagem abaixo.



Lembro também que eu tinha uma tartaruga de estimação
Recordo que desde pequeno já tinha medo de frango, ou melhor, galinha, vivo é claro, porque morto e frito até que gosto.
Num tinha uma vida movimentada, não que hoje eu tenha. De manhã ia pra escola, de tarde no reforço (Ta aí pra quem fala que no nordeste num tem educação, eu estudava de manhã e ainda ia ao reforço de tarde, num é propriamente um reforço, era uma pessoa que me ajudava a fazer a lição, era um reforço sem estar de reforço, eu lembro que tinha várias pessoas), e eu aprontava tanto.
De noite eu brincava na rua.
Era isso, enquanto isso minha mãe tinha trabalhado o dia todo, ela me criou sozinha, nem conheço o meu pai.
Mais isso é bom, nós ensina a dar mais valor às pessoas que nós amam e que estiveram ao nosso lado todos os momentos e que fizeram de tudo para que me tornasse o que sou hoje, alguém caminhando rumo aos meus objetivos, devo tudo isso a minha mãe.
Mãe obrigado por tudo! 



Vou contar uma história que os meus avôs me contaram. Meus avôs também são muito importantes na minha vida, como meus tios, tias, primos e primas.  
Quando eu tinha mais ou menos uns cinco anos estamos falando de 1998 eu sempre ia passar as minhas férias na casa dos meus avós maternos, eles moravam na região Rural de Ribeiropólis.
Eles contam que certa noite eles ouviram movimentações estranhas ao redor da casa, como se alguém estivesse tentando abrir a porta. Depois de algum tempo o barulho cessou como se as pessoas estivessem indo embora, então eles saíram pra fora e se esconderam no mato. Detalhe eu disse eles saíram, pois é eles me esqueceram em casa, não é irresponsabilidade nem nada, mais imaginem a situação alguém esta tentando roubar a casa é claro que iriam ficar apavorados, e eu num morava lá só nas férias então é justo que não estivessem habituados a pensar em mim como morador da casa já que eles moravam sozinhos. Enfim os bandidos voltaram mais só ficaram rodeando a casa forçaram um pouco a porta mais não conseguirão abrir. Sorte minha vai saber o que podia ter acontecido.

Vou postar duas fotos minhas aqui embaixo entre um e cinco anos .




Bjo , até o próximo post*

Por. Alan Farias


6 comentários:

  1. Adorei o blog, já estou seguindo. Obrigado por seguir. Abraços, guri

    ResponderExcluir
  2. own *-------* ti coisinha mais FOFA a fotinha ><

    ResponderExcluir
  3. Valeu , roginho e gui Valadão.
    KEE*-*

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu tinha um velocípede igual ao seu!!! Eu era apaixonaaaada por ele!!! Hehehe.

    E que lindinhas as fotos!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Que bebe fofo *---------------*

    ResponderExcluir